Funeral da jovem Inês Sampaio que morreu com sarampo realiza-se sábado em Rio de Mouro

    A Jovem residia com a família na Várzea de Sintra, no concelho de Sintra

    Foto de Inês Sampaio, partilhada no facebock

    Chamava-se Inês Sampaio, a jovem de 17 anos que morreu na sequência de uma pneumonia bilateral, complicação respiratória, associada e provocada pelo sarampo.

    Era estudante no ensino secundário na área de Humanidades, na Escola Secundária de Santa Maria, na Portela de Sintra e vivia com os pais e duas irmãs, na Várzea de Sintra.

    A morte aos 17 anos não deixou o país indiferente.

    Ontem, toda a comunidade escolar prestou um sentido e justo, minuto de silêncio, em memória da jovem aluna e colega, em ambiente de revolta e profunda tristeza.

    O corpo da Inês vai estar em câmara ardente, esta sexta-feira, 21 de abril, a partir das 18 horas, na Capela Mortuária da Várzea de Sintra, – edifício da Junta de Freguesia.

    O funeral realiza-se no sábado, às 12 horas, para o cemitério/crematório de Rio de Mouro.

    Recorde-se que a morte da jovem ocorreu na madrugada de quarta-feira no Hospital D. Estefânia, em Lisboa, para onde foi transferida após um agravamento do seu estado de saúde. O contágio de sarampo aconteceu por via de um bebé de 13 meses no interior da Urgência Pediátrica do Hospital de Cascais. Quatro profissionais de saúde foram também afetados.

    [Notícia atualizada 21 abril às 10h27]