Deputados do BE visitaram zona de abate de árvores no Parque Natural Sintra-Cascais

    Serra de Sintra | Imagem: arquivo

    Os deputados Pedro Soares e Carlos Matias do Bloco de Esquerda (BE) na Assembleia da República, visitaram hoje, a zona onde está previsto o abate de árvores no Parque Natural de Sintra-Cascais (PNSC), acompanhados por responsáveis do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e por cidadãos e movimentos que “têm demonstrado preocupação com a intervenção”.

    Na ocasião, a Diretora do Departamento de Conservação da Natureza e Floresta de Lisboa e Vale do Tejo, Maria de Jesus Fernandes, garantiu que o abate era uma “intervenção cirúrgica” que incide sobre cerca de 1400 árvores e não as mais de três mil noticiadas”, adiantando que os critérios para o abate seriam a segurança e por outro lado o facto de estarem em fim de vida e ainda a concorrência com espécies autóctones.

    A responsável pelo ICNF adianta que vai haver um processo de retificação pelo que nem todas as árvores marcadas serão cortadas tendo mostrado disponibilidade para aceitar sugestões nesse processo.

    Bloco quer explicações

    “Apesar das explicações dadas, persistem dúvidas quando à fundamentação do abate, existindo bastantes árvores que não parecem cumprir os critérios enunciados, bem como sinais claros de desinvestimento no território e de falta de diálogo com populações e autarquias”, admite o BE em comunicado enviado ao SINTRA NOTÍCIAS.

    Os deputados Pedro Soares e Carlos Matias do Bloco de Esquerda (BE) na Assembleia da República, vão solicitar, via Parlamento, “a listagem de todas as árvores a abater e a fundamentação para o abate, de modo a permitir uma verificação mais pormenorizada no terreno”.