Basílio Horta reúne com utentes e médicos no Centro de Saúde de Rio de Mouro

Prestação de cuidados de saúde

Centro de Saúde de Rio de Mouro, Sintra

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, reuniu no Centro de Saúde de Rio de Mouro com os profissionais de saúde e alguns utentes, para um ponto de situação, sobretudo depois de notícias recentes que davam conta da falta de médicos.

O Centro de Saúde de Rio de Mouro, com cerca de 23 mil utentes, tem atualmente sete médicos de família e prevê, até final de abril, ter dez médicos. No final do ano passado estavam cinco médicos a prestar cuidados de saúde naquele Centro de Saúde.

Para Basílio Horta este é um reforço “essencial para dar aos munícipes um acesso digno aos cuidados de saúde em falta há muitos anos”. Acompanhado pelo presidente da Junta de Freguesia, Bruno Parreira, o presidente da Câmara de Sintra, lembrou o apoio de 20 mil euros que a autarquia vai realizar para melhorar aquele espaço de saúde.

“A preocupação da autarquia é que os munícipes tenham cuidados de saúde, coisa que não existia neste concelho”, sublinhou Basílio Horta, referindo que “dos 117 mil utentes sem médico de família, neste momento existem apenas 70 mil, uma evolução assinalável nos últimos dois anos”. “Nunca pensei que o concelho estivesse tão abandonado na área da saúde, em Sintra não existia uma VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação)”, lembrou Basílio Horta. “Quando os nossos munícipes precisavam tinha de ser acionada a VMER de Lisboa ou Cascais”. “Hoje a VMER em Sintra faz entre oito a dez saídas por dia, sendo a mais utilizada em todo o país”, recordou o presidente da Câmara.

Recorde-se que a autarquia de Sintra vai investir 10 milhões de euros na construção de cinco novos centros de saúde: Queluz, Agualva, Algueirão-Mem Martins, Sintra e Almargem do Bispo e também o polo hospitalar de Sintra, investimento já confirmado pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT).

“A Câmara de Sintra está profundamente empenhada em mudar a prestação dos cuidados de saúde no concelho. O investimento que fizemos em cinco novos centros de saúde é fundamental para recuperar anos de atraso”, refere Basílio Horta.

A unidade hospitalar de Sintra será um polo multidisciplinar, com cerca de 60 camas, além das urgências e cirurgia ambulatória que vai ficar localizado em Sintra, junto ao IC16, numa área entre 20 a 30 mil metros quadrados.