O presidente da Câmara de Matosinhos, Guilherme Pinto, morreu na madrugada de domingo, informou o município. “Guilherme Pinto morreu em casa, junto da família e de modo tranquilo, após mais de dois anos de luta contra a doença”, refere o comunicado da autarquia, acrescentando que o velório decorre no salão nobre dos Paços do Concelho a partir das 09h00 de domingo.

O autarca apresentou no início da semana o pedido de renúncia ao mandato, devido ao seu estado de saúde, uma decisão que produziria efeito a partir de 1 de fevereiro.

Regressou ao PS cinco dias antes de morrer

Na terça-feira, um dia depois de renunciar ao mandato, Guilherme Pinto anunciou o seu regresso formal ao PS, que deixou em 2013 para apresentar uma candidatura autárquica independente com a qual venceu as eleições desse ano.

O regresso, explicou, surgiu “em sinal de agradecimento” pelo apoio recebido do partido, “sem trair o estatuto de independente com que se apresentou nas eleições autárquicas de 2013”.

“Isto é algo que só foi possível graças a António Costa e à relação excecional que mantenho com ele”, afirmou Guilherme Pinto, que viu a sua ficha de reingresso assinada pelo próprio secretário-geral do partido e pelo presidente da Federação Distrital do Porto, Manuel Pizarro.

Partilhar